Campo Grande, MS
domingo, 23 de janeiro, 2022

Saúde

Mídia CG > Saúde > ABRIL FECHA COM REDUÇÃO DE 1,3 MIL CASOS NOTIFICADOS DE DENGUE NA CAPITAL

ABRIL FECHA COM REDUÇÃO DE 1,3 MIL CASOS NOTIFICADOS DE DENGUE NA CAPITAL

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest

O mês de abril encerrou com uma redução de 1,3 mil casos notificados de dengue em Campo Grande, em relação a março. Apesar do resultado positivo, que reflete a estagnação no avanço da epidemia da doença transmitida pelo Aedes aegypti, a Secretaria Municipal de Saúde (SESAU) continua intensificando as ações para baixar ainda mais os números.

Conforme o boletim epidemiológico, divulgado nesta quinta-feira (02) pelo Serviço de Vigilância Epidemiológica (SVE) da SESAU, no mês de março foram registradas 9.721 notificações já em abril o número caiu para 8.396 notificações, ou seja, 1.325 casos a menos. De janeiro ate agora foram registradas ao todo 27.417 notificações de dengue no Município, sendo 4.729 confirmadas e seis óbitos. Os casos de zika e chikungunya somam 301 e 145, respectivamente.

O boletim epidemiológico e a série histórica de casos desde 2015 podem ser baixados através do link http://www.campogrande.ms.gov.br/sesau/boletins-epidemiologicos-2019/

Para o secretário municipal de Saúde, José Mauro Filho, o resultado é reflexo das ações de enfrentamento que vem sendo executadas pela secretaria, através da Coordenadoria de Controle de Endemias Vetoriais (CCEV), e apesar do comportamento da doença apontar para um declínio ainda maior a partir das próximas semanas, o trabalho continua.

” Mesmo esperando uma redução no número de casos, continuaremos intensificando as ações e reforçamos o alerta à população de que se mantenham vigilantes. O trabalho de combate ao mosquito da dengue deve ser permanente e mesmo que os números sejam positivos, não podemos baixar a guarda”, comentou.

Pontos críticos

Os bairros Jardim Noroeste, Centro-Oeste, Chácara dos Poderes, Nova Campo Grande, Los Angeles, Moreninhas, Veraneio e Maria Aparecida Pedrossian, respectivamente, apresentam os maiores índices de notificação da doença.

Por conta da epidemia, a SESAU tem intensificado as ações de bloqueio nestas regiões e aumento ou efetivo do fumacê de 3 para 13 equipes que rodam diariamente estes locais.