Campo Grande, MS
terça-feira, 20 de abril, 2021

Saúde

Mídia CG > Saúde > AÇÃO CONTRA O AEDES MOBILIZA REGIÃO NORTE COM BLITZE EDUCATIVAS E CORPO A CORPO EM TERMINAIS

AÇÃO CONTRA O AEDES MOBILIZA REGIÃO NORTE COM BLITZE EDUCATIVAS E CORPO A CORPO EM TERMINAIS

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
Os agentes estão visitando as casas e comércios distribuindo materiais de orientação. (Foto: SESAU).

Os agentes estão visitando as casas e comércios distribuindo materiais de orientação. (Foto: SESAU).

Doze pontos da região Norte de Campo Grande estão recebendo nesta quinta-feira (17) ações simultâneas de orientação e combate ao mosquito Aedes aegypti – transmissor de dengue, zika e chikungunya. A mobilização organizada em parceria com o Conselho de Saúde do Distrito Norte tem por objetivo sensibilizar os moradores. A região apresentou o maior índice de infestação do mosquito, de acordo com o último Levantamento Rápido de Infestação do Aedes aegypti (LiRaa).

Durante todo o dia os agentes realizarão intervenções em rotatórias, cruzamentos , comércios e pontos de maior movimento da região fazendo a entrega de material informativo e orientando pedestres e motoristas.

As equipes estão atuando nos terminais Nova Bahia e General Osório com o trabalho de orientação corpo a corpo, além da visitação de casas e vistoria de terrenos baldios no entorno.

Terrenos baldios também estão sendo vistoriados. (Foto: SESAU).

Terrenos baldios também estão sendo vistoriados. (Foto: SESAU).

O coordenador da Coordenadoria de Controle de Endemias Vetoriais (CCEV), Eliasze Luizo Guimarães, ressalta que com a chegada do verão e início da temporada de chuvas é preciso redobrar os cuidados para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti, sendo a participação da população fundamental neste processo. “É fundamental que toda a comunidade esteja envolvida nesta luta. Por isso a importância dessa mobilização e levar essa preocupação às pessoas e despertar nelas esse senso de responsabilidade. Cada um fazendo a sua parte nós vamos nos manter seguros e livre do mosquito”, complementa.

Conforme o último LiRaa divulgado em novembro passado, 27 áreas foram colocadas em situação risco, 34 em alerta e apenas oito aparecem com índices satisfatórios, ou seja, menores que 1% de infestação.

A área mais crítica é da UBSF Paradiso, que abrange os bairros Monte Castelo, Seminário e Vila Nossa Senhora das Graças, com Índice de Infestação Predial (IPP) de 9%. Em maio, o IPP da área era menor que 2%, o que representa um aumento de mais de 6%.

As áreas das UBSFs Jardim Azaleia e Alves Pereira apresentam índice de 8.1%, seguidas da UBS Mata do Jacinto e UBSF Vila Fernanda com 6.7%, UBSs Universitário e Caiçara com 6.6%.