Campo Grande, MS
quarta-feira, 12 de maio, 2021

Notícias

Mídia CG > Notícias > Adversidade climática nos EUA segue sustentando alta nas cotações da soja

Adversidade climática nos EUA segue sustentando alta nas cotações da soja

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest

No acumulado de dois terços de junho o preço médio da saca de soja registrou um aumento de 2,24% em Mato Grosso do Sul. No dia 3 – primeiro dia útil do mês, a cotação média da oleaginosa em oito praças de comercialização no estado era de R$ 69,56 e no dia 19 atingiu os R$ 71,12, segundo dados da Granos Corretora, tabulados pelo G1.

Em comparação com o mês de junho de 2018, quando a média de comercialização no estado foi de R$ 70,82 a saca, a cotação de junho deste ano, ainda que parcial, aponta um discreto aumento de 0,42%.

Segundo análise do mais recente Boletim Casa Rural do Sistema Famasul, o preço médio da soja no mercado interno tem refletido as altas registradas nas cotações do mercado externo.

Por sua vez, o mercado internacional, de acordo com acompanhamento do Agrinvestor/Sojanews, segue sustentado pelo clima adverso no meio-oeste dos Estados Unidos, com previsão de continuidade das chuvas que estão atrasando a finalização do plantio da nova safra. Já se cogita a possibilidade de os produtores não conseguirem encerrar os trabalhos de semeadura, além de sofrerem prejuízos na produtividade das lavouras.

Em relatório divulgado no começo da semana, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), apontou que apenas 77% das lavouras norte-americanas de soja haviam sido semeadas até aquele momento, um patamar bem abaixo da média histórica, que é de 93% para este período.

As cotações da soja no mercado futuro da Bolsa de Chicago – principal termômetro do mercado mundial, fecharam a sessão desta segunda-feira (17) com alta expressiva, de até 16 pontos sobre o dia anterior, para os contratos com vencimento em julho, agosto e setembro.

Os valores para a soja em portos de referência do Brasil atingiram os R$ 80,50 em Santos (SP) e R$ 80 em Paranaguá (PR).

Segundo levantamento da Granos Corretora, também até está segunda (17), os produtores do estado já haviam comercializado 71,28% da safra 2018/2019, dois pontos percentuais a mais em relação a safra 2017/2018, que foi de 69,17%.

Mato Grosso do Sul produziu no ciclo 2018/2019, 8,800 milhões de toneladas de soja. Com essa quantidade, se fosse um país, o estado seria, com base nos últimos dados divulgados pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), que são de 2017, o sétimo maior produtor mundial, sendo superado apenas pelos Estados Unidos, Brasil, Argentina, China, Índia e Paraguai.

Fonte: G1.globo.com