Campo Grande, MS
quinta-feira, 26 de novembro, 2020

Notícias

Mídia CG > Notícias > Alckmin diz que se eleito fará ação com países vizinhos para combater tráfico

Alckmin diz que se eleito fará ação com países vizinhos para combater tráfico

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest

O candidato do PSDB à Presidência da República, Geraldo Alckmin, afirmou nesta quinta-feira (6) que, se for eleito, fará uma ação conjunta com os países vizinhos para combater o tráfico de drogas e de armas nas fronteiras.

Alckmin deu a declaração ao cumprir agenda de campanha em Ponta Porã (MS), município na fronteira entre Brasil e Paraguai.

“O Brasil tem um grave problema de segurança pública muito ligado ao problema do tráfico de drogas e ao tráfico de armas. Então, a questão das fronteiras é essencial. Nós temos mais de 16 mil quilômetros de fronteira seca”, afirmou o candidato.

“É nosso dever reduzir a criminalidade, proteger as famílias e, de outro lado, trabalhar com os países vizinhos. O crime não tem fronteira, e nós vamos fazer uma ação diplomática também nos países vizinhos”, acrescentou.

Durante a visita a Ponta Porã, Alckmin voltou a defender que é preciso unificar as áreas de inteligência dos órgãos federais e estaduais para combater a criminalidade.

O candidato do PSDB também reafirmou que, se for eleito, criará a Guarda Nacional, cujo caráter será “permanente”.

Críticas a Temer

Mais cedo, nesta quinta-feira, Alckmin participou de uma sabatina promovida pelo jornal “O Estado de S.Paulo” em parceria com a Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP), em São Paulo, e afirmou que o presidente Michel Temer “não tem legitimidade” nem “liderança”.

A declaração foi dada após Temer divulgar um vídeo no Twitter no qual afirmou que Alckmin divulga “falsidades” sobre o governo.