Campo Grande, MS
quinta-feira, 13 de maio, 2021

Saúde

Mídia CG > Saúde > AUMENTO LINEAR: DADOS PROJETAM POSSÍVEL ESTAGNAÇÃO NO AVANÇO DA EPIDEMIA DE DENGUE NA CAPITAL

AUMENTO LINEAR: DADOS PROJETAM POSSÍVEL ESTAGNAÇÃO NO AVANÇO DA EPIDEMIA DE DENGUE NA CAPITAL

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest

Boletim epidemiológico divulgado nesta sexta-feira (29) pelo Serviço de Vigilância Epidemiológico (SVE) da Secretaria Municipal de Saúde (SESAU) revela um pequeno recuo nos casos notificados de dengue em Campo Grande, reflexo das ações que vem sendo intensificadas nas últimas semanas.  Apesar dos números projetarem uma desaceleração no avanço da epidemia, os casos tiveram um  aumento linear.

Conforme o boletim, até o dia 26 de março foram notificados 15.118 casos de dengue. Um aumento de 2.127 casos,  enquanto que  na semana anterior (12 a 19 de março) foram 2.348, o que representa uma redução de pouco mais de 220 casos.

Cenário Dengue

Dia 26 março – 15.118 casos notificados

Aumento  de 2.117 casos notificados

Dia 19 de março – 12.991 casos notificados

Aumento  de 2.348 casos notificados

Dia 12 de março – 10.607 casos notificados

Em fevereiro deste ano foram notificados 6.240 casos de dengue em Campo Grande.  

A série histórica e boletim epidemiológico completo está disponível neste link.

Segundo a superintendente de Vigilância em Saúde da SESAU, Veruska Lahdo, apesar de tímida, a redução gradual de casos é um indicativo de que os números devem se manter ao menos estáveis , o que reforça a necessidade de se intensificar as ações e da participação população.
“Provavelmente, iremos fechar o mês de março com uma quantidade menor de número de casos, porém isso não significativa que já não há mais perigos. Estamos enfrentando uma epidemia da doença e precisamos redobrar a atenção para que a gente possa reduzir ainda mais estes números”, disse.

Pontos críticos

Os bairros Jardim Noroeste, Centro-Oeste, Chácara dos Poderes, Nova Campo Grande, Los Angeles, Moreninhas, Veraneio e Maria Aparecida Pedrossian, respectivamente, apresentam os maiores índices de notificação da doença.

Por conta da epidemia, a SESAU tem intensificado as ações de bloqueio nestas regiões e aumento ou efetivo do fumacê de 3 para 13 equipes que rodam diariamente estes locais.