Campo Grande, MS
terça-feira, 28 de setembro, 2021

Notícias

Mídia CG > Notícias > CAMPO GRANDE É FINALISTA EM CONCURSO DA REDE NACIONAL DE OUVIDORIAS

CAMPO GRANDE É FINALISTA EM CONCURSO DA REDE NACIONAL DE OUVIDORIAS

Fonte: PMCG

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest

A Capital está entre as finalistas do IV Concurso de Boas Práticas da Rede Nacional de Ouvidorias. Foram inscritas mais de 70 práticas desenvolvidas pelas ouvidorias públicas de todo o País. Entre elas, três de autoria da Prefeitura Municipal de Campo Grande, representada pela Controladoria-Geral do Município (CGM).

O controlador-geral do Município, Luiz Afonso de Freitas Gonçalves, destaca que as práticas inscritas no concurso demonstram como a administração pública está empenhada em oferecer um serviço eficiente e ágil ao cidadão.

“O serviço deve atender as reais necessidades do usuário, garantindo, sempre que possível, que suas expectativas sejam supridas. A devolutiva de pedidos ou até mesmo de reclamações estabelece um vínculo de confiança com a instituição pública” destaca o controlador.

Responsável pelo projeto “Portal de Transparência COVID-19”, inscrito na categoria A – Fomento à participação e ao controle social em tempos de pandemia, o coordenador-geral da transparência, Arley Sandim ressaltou que o projeto foi desenvolvido com o objetivo de proporcionar maior transparência ao cidadão, tornando público todas as medidas adotadas pelo Município no enfrentamento a Pandemia de COVID-19.

“Vivenciamos um ano atípico e diante de um cenário grave. Foi necessário criar uma plataforma que compilasse os dados e ações desenvolvidas pela Prefeitura no combate ao novo coronavírus. O Portal trata exclusivamente sobre o tema, detalhando as informações e as tornando acessível à toda população”, ressalta o coordenador-geral.

Já as ações de autoria da Ouvidoria-Geral do Município, que concorrem ao prêmio de boas práticas, são: categorias B – Desenvolvimento de capacidade institucional, com o projeto “Integração entre a Prefeitura e a Câmara de Vereadores de Campo Grande-MS, para atendimento das Indicações das necessidades de Obras e Serviço à população” e na categoria C – Melhoria da gestão e das entregas aos usuários de serviços públicos, está inscrita a “Plataforma Fala Campo Grande/ 156”.

Para o ouvidor-geral do Município, Marcos Haroitto, os canais de comunicação disponibilizados pela Prefeitura estreitam laços e contribuem na melhoria dos serviços prestados.

“A integração com a Câmara Municipal torna o serviço muito mais transparente e ágil, já que as solicitações que antes eram encaminhadas via “papel”, se tornaram 100% digitais”, acrescenta o ouvidor.

Ele destaca ainda que o segundo projeto inscrito, a Plataforma Fala Campo Grande vem sendo muito utilizada por toda a população, se consolidando como um dos canais favoritos do campo-grandense na hora de registar seus pedidos junto à Prefeitura.

“Em quatro anos, a ferramenta registrou mais de 180 mil ordens de serviços, sendo que desse total 82% foram respondidas”, conclui Haroitto.

Já o diretor-presidente da Agência Municipal de Tecnologia da Informação e Inovação (AGETEC), Paulo Cardoso, responsável pelo desenvolvimento das ferramentas, destaca que esse reconhecimento é consequência de um planejamento em tecnologia definido no começo da gestão, em 2017.

“Conseguimos entregar em tempo recorde um portal de transparência exclusivo sobre os gastos com a covid-19, assim como implementar novos serviços digitais na plataforma Fala Campo Grande, oferecendo ao cidadão as mesmas ou até mais condições de interagir com o poder público sem deixar de observar as regras sanitárias impostas pela pandemia”, conclui o diretor-presidente.

A divulgação do resultado final está prevista para ocorrer no dia 16 de março.

Concurso de Boas Práticas da Rede Nacional de Ouvidorias

O concurso é de responsabilidade da Controladoria-Geral da União (CGU), por meio da Rede de Ouvidorias, e tem o objetivo de estimular, reconhecer e premiar iniciativas desenvolvidas pelas ouvidorias públicas em todo o país.

As práticas inscritas são avaliadas por meio de critérios como criatividade e inovação, custo-benefício, efetividade, além de simplicidade e facilidade de replicação.