Campo Grande, MS
quarta-feira, 25 de novembro, 2020

Notícias

Mídia CG > Notícias > DIÁLOGO DE PRIMAVERA DEBATE BIOMA CERRADO E SEUS SABORES DURANTE SEMANA DA ÁRVORE

DIÁLOGO DE PRIMAVERA DEBATE BIOMA CERRADO E SEUS SABORES DURANTE SEMANA DA ÁRVORE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest

Buscando popularizar o conhecimento científico sobre as árvores do Pantanal e Cerrado, a Prefeitura de Campo Grande, por meio da Agência Municipal de Meio Ambiente e Planejamento Urbano (Planurb), em parceria com Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Gestão Urbana (Semadur), Subsecretaria de Defesa dos Direitos Humanas (SDHU), Rede Comper de Supermercados e Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), promoveu na tarde desta quinta-feira (20), mais uma edição do Projeto “Diálogos” – Edição de Primavera, com o tema “Sabores do Cerrado – suas aplicações na alimentação e saúde”.

Rodrigo Giansante, diretor de planejamento ambiental da Planurb, ressaltou que é necessário compatibilizar o desenvolvimento urbano e ambiental da nossa cidade, destacando a importância da disseminação do conhecimento, por meio de ações integradas de educação ambiental. “A ideia do projeto é levar conhecimento científico por meio de espaços de debates, onde nesta edição demonstramos os benefícios das árvores para a saúde e bem-estar da população”, acrescentou.

A coordenadora do Projeto “Sabores do Cerrado e Pantanal: Valorização de Plantas Alimentícias do Pantanal e Cerrado”, Professora Drª. Ieda Maria Bortolotto, explica que o projeto de extensão existe desde 2006, tendo a colaboração de alunos, professores e pesquisadores de diversas áreas de ensino, além das populações ribeirinhas e indígenas que possuem conhecimentos tradicionais sobre plantas e frutos dos biomas Pantanal e Cerrado. “A intenção é levar o conhecimento produzido na universidade, sobre a nossa biodiversidade, para toda sociedade. Acredito que é nosso dever garantir o potencial de segurança alimentar do cerrado, deixando assim esse conhecimento produzido para as gerações futuras”, explicou.

Participante do evento, Dalva Cardoso Cuellar, dona de casa, disse que é possível encontrar algumas dessas delícias como a guavira (fruto símbolo do nosso estado), a bocaiuva e o araticum até em regiões urbanas de Campo Grande. “Hoje eu pude voltar um pouco à minha infância, lembrei que íamos para escola e no caminho comíamos jatobá direto do pé. Tenho boas recordações”, disse.

Luciana Regia Vianna, bibliotecária aposentada, acredita que “O governo local deveria adotar políticas de compra baseada no comércio justo e sustentável da região, no caso seria interessante inserir ingredientes dos frutos regionais no cardápio das escolas, isso realimentaria o ciclo de econômica justa”.

Sabores do Cerrado

Juliana Oliveira Biazon, tecnóloga de alimentos, explica que as frutíferas do Cerrado merecem destaque, pois constituem importantes fontes alimentares, nutricionais e terapêuticas, além de serem fonte de renda para assentados, indígenas e agricultores familiares da região central do Brasil. “Hoje vamos testar a receita do bolo de bocaiuva, importante árvore nativa do cerrado. Seus frutos se destacam pelos seus nutrientes ricos em substâncias antioxidantes, além de alta quantidade de vitamina ‘A’ e ressalta que para a receita foi utilizamos a farinha de bocaiuva, que pode ser encontrada na rede de Economia Solidária, localizada na Marechal Rondon, antigo prédio do Shopping Pantanal, Mercadão Municipal, ou na Feira Indígena, localizada na frente do Mercadão Municipal”, finaliza.

Receita de Farinha de Bocaiuva

  • Bocaiuva bem maduras
  • Modo de fazer

Sanitizar (lavar) e descascar a bocaiuvas. Com uma faca inoxidável bem afiada cortar e retira a polpa.

Modo tradicional: a polpa é espalhada em uma peneira ou fôrma de alumínio, deixar por um ou dois dias ao sol, mexendo várias vezes ao dia para secar por igual (cobrir com tela para evitar insetos). Depois de bem seca, tritura-la em liquidificar e esperar que resfrie antes de acondiciona-la em sacos plásticos ou vasilhas bem fechadas.

Receita de bolo de bocaiuva

  • 2x de chá de trigo
  • 2x de chá de açúcar refinado
  • 1x de chá de farinha de bocaiuva
  • 2 colheres de margarina (80% de lipídio)

Obs.: se for manteiga, 1 colher

  • 2 ovos
  • 1 a 1 ½ x de leite (média)
  • 1 colher de sopa de fermento em pó

Misture todos os ingredientes aos poucos até formar creme. Untar a fôrma e assar em forno médio.

Próxima Edição Diálogo de Primavera

A próxima edição do projeto acontecerá na próxima segunda-feira (24), a partir das 9h, na Biblioteca Pública Municipal “Anna Luíza Prado Bastos” – Parque Florestal Antônio de Albuquerque (Horto Florestal).

A ação faz parte das comemorações da Semana Municipal da Juventude, promovida pela Subsecretaria de Políticas para a Juventude e o Conselho Municipal da Juventude de Campo Grande.

O evento abordará a importância das árvores, a utilização de frutos nativos do Mato Grosso do Sul e suas aplicações na alimentação e saúde. No dia haverá uma palestra proferida pela equipe do Programa “Sabores do Cerrado e Pantanal: valorização de plantas alimentícias do Pantanal e Cerrado” da UFMS, com sorteio de brindes.

O público deverá realizar inscrição prévia por meio do site (bit.ly/smj2018_planurb). Vagas Limitadas!