Campo Grande, MS
quinta-feira, 13 de maio, 2021

Saúde

Mídia CG > Saúde > DISTRITO DE ANHANDUÍ RECEBE FORÇA-TAREFA DE COMBATE AO MOSQUITO AEDES AEGYPTI

DISTRITO DE ANHANDUÍ RECEBE FORÇA-TAREFA DE COMBATE AO MOSQUITO AEDES AEGYPTI

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest

Mais de 40 agentes estarão envolvidos na ação.

De hoje (10) até sexta-feira (12), mais de 40 agentes de combate às endemias, supervisores e equipe de Educação em Saúde da Coordenadoria de Controle de Endemias Vetoriais (CCEV) da SESAU, estarão mobilizados durante força-tarefa de combate ao mosquito Aedes aegypti – transmissor da dengue, zika e chikungunya – no Distrito de Anhanduí, zona rural de Campo Grande.  Os agentes irão fazer o trabalho de orientação, vistoria e recolhimento de materiais inservíveis de pequeno e grande volume.

Segundo informações da coordenadoria, a expectativa é de que mais de 3 mil imóveis sejam inspecionados durante os três dias.

No último domingo (8), a SESAU realizou ação semelhante na região do Bairro Iracy Coelho, onde na ocasião foram eliminados mais de 1 mil depósitos potenciais criadouros do mosquito, o equivalente  a 2,5 toneladas de materiais inservíveis.

O secretário municipal de Saúde, José Mauro Filho, destaca que as ações de enfrentamento a epidemia continuarão sendo intensificadas. No entanto, ele chama a atenção para a importância da prevenção e colaboração da população nesta luta.

“A participação de todos neste enfrentamento é fundamental, considerando que atualmente 80% dos focos ainda são encontrados dentro das casas. Se cada um fizer a sua parte, com certeza as ações serão mais efetivas e, consequentemente, teremos menos pessoas doentes”, disse.

Mutirões

Nestas ações, os agentes realizam as  vistorias em imóveis e terrenos baldios, além de atuar na remoção de materiais inservíveis e eliminação e identificação de depósitos e focos do mosquito Aedes aegypti. A cada semana a coordenadoria define um local estratégico visando a diminuição na incidência das doenças transmitidas pelo mosquito, em especial a dengue.

Dados epidemiológicos

De janeiro até o dia 04 de abril, foram notificados 18.433 casos de dengue no Município, sendo 3.965 confirmados e quatro óbitos. (http://www.campogrande.ms.gov.br/sesau/boletins-epidemiologicos-2019/).

Pontos críticos

Os bairros Jardim Noroeste, Centro-Oeste, Chácara dos Poderes, Nova Campo Grande, Los Angeles, Moreninhas, Veraneio e Maria Aparecida Pedrossian, respectivamente, apresentam os maiores índices de notificação da doença.

Por conta da epidemia, a SESAU tem intensificado as ações de bloqueio nestas regiões e aumento ou efetivo do fumacê de 3 para 13 equipes que rodam diariamente estes locais.