Campo Grande, MS
domingo, 5 de dezembro, 2021

Notícias

Mídia CG > Notícias > EM MENOS DE 24 HORAS, PREFEITURA REALIZA MAIS DE 100 ATENDIMENTOS A FAMÍLIAS QUE TIVERAM SUAS CASAS DESTELHADAS APÓS VENDAVAL

EM MENOS DE 24 HORAS, PREFEITURA REALIZA MAIS DE 100 ATENDIMENTOS A FAMÍLIAS QUE TIVERAM SUAS CASAS DESTELHADAS APÓS VENDAVAL

Fonte: PMCG

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest

Amhasf recebe os chamados e equipes da Agência estão percorrendo, em tempo integral, as comunidades mais afetadas pelas chuvas na Capital

“Se tivéssemos que comprar telhas novas, não teríamos como comprar alimentos” – essa foi a constatação de Marilza de Jesus Nogueira, 43 anos e mãe de 3 crianças e 3 adolescentes, que presenciou a queda parcial de seu telhado, após o vendaval que acometeu Campo Grande na última sexta-feira (15). A moradora da comunidade Esperança, localizada no Jardim Noroeste, estava ansiosa pela chegada das equipes da Prefeitura para receber as telhas de que necessitava, logo depois de abrir chamado na Central de Atendimento da Agência Municipal de Habitação e Assuntos Fundiários (Amhasf).

Situação semelhante ocorreu com mais de 100 famílias que já foram atendidas em menos de 24 horas após o contato por telefone com o canal de emergência da Amhasf (3314-3900) nesta segunda-feira (18). Ao todo, 25 servidores da Agência foram mobilizados exclusivamente para realizar os atendimentos volantes em todas as regiões que necessitam de materiais de construção para readequar moradias após os estragos causados pelas tempestades ocorridas no último final de semana.

Superação

Lilian Beatriz Jaques Ajala, de 33 anos, diz que nem gosta de se lembrar do vendaval e dos momentos de angústia que passou ao lado de suas três filhas pequenas. “Tudo começou a escurecer. Eu estava com as crianças quando o vento levou tudo. Ficamos na cozinha e vimos o telhado voando, árvores caindo, foi desesperador”, relatou.

Após ser atendida pela equipe da Amhasf, Lilian expressou alívio pela ajuda. “Graças a Deus a gente conseguiu novas telhas da Prefeitura, porque não sabíamos o que fazer”, desabafou. A moradora do Esperança, assim como Marilza e mais 209 famílias da mesma comunidade, estão sendo prontamente atendidas.

“A cada hora recebemos mais chamados. Nossas equipes estão nas ruas, avaliando a situação das moradias afetadas pela tempestade para realizar um atendimento personalizado. Cada caso é diferente, pois algumas casas foram mais danificadas do que as outras. Mas nós vamos atender a todos que se enquadram na situação de vulnerabilidade e que precisam desse auxílio imediato”, explicou o diretor de Administração e Finanças da Amhasf, Cláudio Marques Costa Junior.

Atendimentos – Estão previstas até amanhã (20) a entrega de mais 300 telhas de fibrocimento, além de outros materiais de construção. Para receber o auxílio, a renda familiar não deve ultrapassar mais do que R$1800 e a moradia deve ter até 70 metros quadrados.

“Ontem realizamos atendimentos no José Teruel, região do Dom Antônio Barbosa, e também em centenas de casas no Jardim Noroeste que foram avariadas pelos ventos. Ressaltamos que este é um momento de união. Por isso, estamos recebendo doações de empresas e de pessoas que queiram contribuir em prol da integridade dessas famílias”, concluiu a diretora-presidente da Amhasf, Maria Helena Bughi.

Nesta segunda-feira o prefeito Marquinhos Trad pediu colaboração da iniciativa privada para conseguir atender as famílias que tiveram prejuízo com a chuva. A ação desta terça-feira contou com apoio da Plaenge e VBC Engenharia.

Serviço

Para quem precisa do auxílio emergencial ou queira realizar doações, basta entrar em contato com a Central de Atendimento da Amhasf: (67) 3314-3900.