Campo Grande, MS
quinta-feira, 29 de julho, 2021

Notícias

Mídia CG > Notícias > EMOÇÃO MARCA FINAL DO PRÊMIO “HELENA MEIRELLES”, QUE CONSAGRA ALUNOS DA ESCOLA EDUARDO OLÍMPIO MACHADO

EMOÇÃO MARCA FINAL DO PRÊMIO “HELENA MEIRELLES”, QUE CONSAGRA ALUNOS DA ESCOLA EDUARDO OLÍMPIO MACHADO

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest

Os alunos Elvis Gabriel de Souza Alves e Gabriel Henrique da Silva, da escola Eduardo Olímpio Machado, foram os vencedores da segunda edição do prêmio Helena Meirelles de música Instrumental. A dupla venceu com a interpretação da música Basses Away, de SFZ Cadence Pack vol. 4, utilizando instrumentos de percussão.

O evento, que contou com apresentações emocionantes, incluindo as performances de alunos da Educação Infantil, aconteceu na tarde desta terça-feira (28), no Teatro Prosa do Sesc Horto e reuniu 13 escolas da Rede Municipal de Ensino (Reme).

O Prêmio tem objetivo de valorizar o gênero de música instrumental e estimular a sensibilidade musical dos estudantes, criando novas relações de construção de conhecimentos e incentivando novos aprendizados, oportunizando o aluno a colocar em prática seu talento nato e o conhecimento adquirido por meio das oficinas oferecidas pela Divisão de Esporte Arte e Cultura (Deac), da Secretaria Municipal de Educação (Semed).

A festa da premiação contou com um público de mais de 300 pessoas, formado por alunos, professores e diretores da Rede Municipal, que também levaram suas torcidas. O premiado professor e maestro Marcos Assunção e o músico convidado Carlos Alfeu, levaram para o público a emoção do violão clássico.

O prêmio é uma homenagem a uma das maiores instrumentistas do mundo, Helena Meirelles, que foi escolhida em 1993 pela revista Guitar Player como uma das “100 mais” por sua atuação nas violas de 6, 8, 10 e 12 cordas.

Participaram alunos das escolas  Padre Thomas Ghirardelli, Aldo de Queiroz, Irene Szukala, José Mauro Messias, José do Patrocínio, Coronel Sebastião de Lima, Eduardo Olimpio Machado, Y-Juca Pirama, Dr. Tertuliano Meireles, Oneida Ramos, Danda Nunes, Maestro João Correia Ribeiro a José de Souza.

O chefe da Deac, Marcos Lopes acredita que este tipo de projeto pode proporcionar uma interação dos alunos e incrementar as ações pedagógicas.

“Esse evento traz para as crianças a emoção de uma competição, contudo, aqui o caráter dessa ação é promover para todos os alunos e sua família um momento de descontração, de poder vivenciar a emoção da música. O projeto proporciona também melhorias no pedagógico”, disse.

Classificação

O repertório instrumental dos estudantes das escolas municipais variou entre músicas populares, Música Popular Brasileira – MPB, sertaneja e internacional.

“Foi legal, achei que não íamos ganhar. Treinei bastante. Minha família gosta que eu  participe dessas atividades que envolvem música”, comentou Gabriel Henrique da Silva, que ficou em primeiro lugar.

Na premiação do segundo lugar ficou o aluno Tiago Nunes dos Santos, da Escola Danda Nunes, com a música Brasileirinho, de Waldir Azevedo e em terceiro lugar Erik Vinicius Paulino, da Escola Aldo Queiroz, com a música Libertango, de Astor Piazolla.

Elenir Colman,  mãe da aluna Emanuele Colman, de 10 anos, da escola José de Souza, fala sobre a participação de sua filha no prêmio e do espírito competitivo

“Achei muito bonito, minha filha tocou bem. Ela não conquistou a classificação, mas o que vale é competir, porque todos ali já são vencedores”, destacou.

Superação

O evento também foi uma oportunidade de mostrar que não existem limites para se dedicar à música. Tanto que a aluna Milaine Araújo, do 9º ano da escola  Oneida Ramos, mostrou para o público sua desenvoltura no teclado. Mesmo com os movimentos limitados devido a artrogripose congênita, ela emocionou com a apresentação da música “Dona Maria”, de Thiago Brava.

“É a primeira vez que estou participando, porque no ano passado eu ainda não sabia tocar nenhum instrumento. É incrível estar no palco tocando”, comentou Milaine.

A aluna contou que vem treinando há um ano e meio e sua família apoia sua participação de todas as ações relacionadas a arte e cultura.

Pedagógico

O professor Marcos Assunção, responsável pelo projeto na Semed, fala sobre a importância do projeto para os alunos da Rede Municipal.

“Estamos cobrindo uma lacuna que existe hoje em relação a música e artes em gerais. Os jovens não estão tendo muito contato com a música instrumental, com jazz, com choro brasileiro e com outros gêneros que eram tão naturais no século passado”, afirmou.

De acordo com Marcos, a música no contexto pedagógico trabalha com o cognitivo, o sensorial. Ele ressalta que o valor da conquista através do trabalho realizado com a música nas escolas incentiva a aprendizagem e a competição saudável. “O Projeto proporciona esse encontro e descobre talentos dentro das escolas”, conclui Marcos.

O professor de música Wander Gomes da Silva, da escola Eduardo Olímpio Machado, que ganhou o prêmio com o aluno Gabriel, fala sobre o evento e a relevância da música na Educação.

“Um evento como esse é bom para fomentar a música dentro da Rede. Mostra a evolução da música, do aprimoramento musical. Ela ajuda também o raciocínio lógico, técnica, concentração, ritmo e coordenação motora”, concluiu.