Campo Grande, MS
quinta-feira, 6 de maio, 2021

Notícias

Mídia CG > Notícias > FEIRA DE ARTESANATO “MÃOS QUE CRIAM” COMEMORA UM ANO COM EXPOSIÇÃO DE MAIS DE 170 ARTISTAS

FEIRA DE ARTESANATO “MÃOS QUE CRIAM” COMEMORA UM ANO COM EXPOSIÇÃO DE MAIS DE 170 ARTISTAS

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest

A feira de artesanato ‘Mãos que Criam’, realizada pela Prefeitura de Campo Grande, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Sectur), completa um ano de atividades neste mês de abril. A edição deste domingo (7), nos Altos da Avenida Afonso Pena, serviu para marcar a data. O evento, que começou às 16h, segue até às 21 horas no espaço da Cidade do Natal. São mais de 170 artistas expondo peças à base de cerâmica, madeira, gesso, sementes e demais matérias-primas.

Além das tendas de artesanato, o local conta com espaço gastronômico, com venda de comidas tradicionais como arroz carreteiro, arroz pantaneiro, pastel, espetinho e do prato típico de Campo Grande: o sobá.

IMG_3744

A animação do público neste domingo fica por conta do DJ Marcelo Nova e dos DJs Carlinhos Barbosa e Carlão, que embalam o evento com os ritmos do passado. O grupo de passinho Bonde do Flashback também marcou presença no evento.

“Esse é um espaço para as famílias da nossa cidade. Preparamos com muito carinho para que a população possa visitar, tornando-se mais uma opção de passeio aos domingos. Além de prestigiar o trabalho dos nossos artistas de Campo Grande, oferecemos uma ótima opção de lazer para todos”, destaca o prefeito Marquinhos Trad, que prestigiou mais uma edição da Feira, neste domingo.

A bancária Raquel Trindade dos Santos, 42 anos, disse que o evento acabou se tornando uma identidade cultural da cidade. “Na maioria das capitais do país existem as feiras de artesanato que são o cartão postal daquelas cidades e aqui, aos poucos, a Feira da Afonso Pena acabou conquistando a todos, pela variedade de produtos e as opções de shows e gastronomia”, disse a moradora do Bairro Coophavila.

A dona de casa Emília Rosa Balbuena, 58 anos, concorda com Raquel e destaca a organização no local da feira. “Venho sempre com meu esposo olhar os artesanatos e me sinto muito segura aqui. É tudo muito bem organizado e limpo. A gente sente orgulho em trazer pessoas de fora para conhecer porque além da feira ser um atrativo por si só, fica numa região muito bonita da cidade”, disse a moradora do Bairro Vilas Boas.