Campo Grande, MS
terça-feira, 24 de novembro, 2020

Notícias

Mídia CG > Notícias > Maior evento de MMA do Centro-Oeste acontece neste fim de semana em Campo Grande

Maior evento de MMA do Centro-Oeste acontece neste fim de semana em Campo Grande

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest

A Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte-MS) em parceria com a Federação de Mixed Martial Arts de Mato Grosso do Sul (FMMA-MS) realiza neste sábado (15.12) o Pantanal Figth Championship (PFC), maior evento de MMA do Centro-Oeste.

As competições acontecerão no ginásio do Rádio Clube Campo, em Campo Grande, a partir das 19h30.

O evento está na sua 21ª edição e vai contar com a presença de grandes nomes do esporte. Serão realizadas 12 lutas, sendo 10 de MMA, com três disputas pelo cinturão, além de duas disputas de jiu-jitsu.

O primeiro “figth” pelo cinturão será entre Pedro Muralha, de Campo Grande, e William Cowboy, de São Paulo, na categoria até 120 Kg.

A luta seguinte será entre os sul-mato-grossenses, Walker Wilson, de São Gabriel do Oeste, e Marcos Vinicius, de Paranaíba, na categoria até 70,5 Kg.

O último combate pelo cinturão envolverá o carioca, Luan Pedroso, e o paulista, Alan Gabriel, pela categoria até 61,5 Kg.

Os ingressos já estão à venda e os valores variam de R$ 20,00 a R$ 200,00. Os bilhetes podem ser adquiridos na loja R3 Street Wear, Naturaltem, Deck’s restaurante e Galeria dos Esportes.

Mais informações pelo telefone (67) 9 9298-2870 ou (67) 9 9279-2323.

Os contribuintes com débito de ICMS têm até a próxima sexta-feira (21.12) para aderir ao Programa de Recuperação de Créditos Fiscais 2018 (Refis) e regularizar sua situação com até 90% de desconto no pagamento à vista ou parcelar em até 60 vezes, também com o benefício de redução de multas, com percentual variando de acordo com o número de parcelas. Além disso, o contribuinte terá o nome excluído do cadastro da Dívida Ativa.

As regras do Refis estão na Lei nº 5.285, de 7 de dezembro de 2018, que dispõe sobre formas excepcionais de pagamento de débitos relacionados ao Imposto Sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e Sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS).

De acordo com o secretário-adjunto de Estado de Fazenda, Cloves Silva, a intenção do fisco estadual é arrecadar R$ 100 milhões. “Podem aderir ao Refis os contribuintes que possuem débitos com fatos geradores ocorridos até 30 de junho de 2018, constituídos ou não, inscritos ou não em dívida ativa, inclusive os ajuizados. Os interessados podem procurar a agência fazendária mais próxima ou acessar a página da Sefaz na internet”.

As formas excepcionais de pagamento aplicam-se aos valores que tenham sido objeto de declaração prestada nos termos do Simples Nacional e cuja cobrança, por decorrência de convênio celebrado com a União, tenha sido transferida para o Estado; ou ainda relativos a penalidades pelo descumprimento de obrigações acessórias referentes ao ICMS.

Conforme a publicação, as formas de pagamento são:

I – à vista, em parcela única, desde que o pagamento seja realizado até 21 de dezembro de 2018, com redução de:
a) 90% das multas punitivas e moratórias; e
b) 80% dos juros de mora;

II – em duas ou em até 30 parcelas mensais e sucessivas, com redução de:
a) 60% das multas punitivas e moratórias; e
b) 60% dos juros de mora;

III – em 31 ou em até 60 parcelas mensais e sucessivas, com redução de:
a) 60% das multas punitivas e moratórias; e
b) 50% dos juros de mora.

No caso dos créditos tributários cujos valores tenham sido objeto de declaração prestada nos termos do Simples Nacional, o Refis obedecerá a seguinte forma de pagamento:

I – à vista, em parcela única, desde que o pagamento seja realizado até 21 de dezembro de 2018, com redução de 90% das multas punitivas e moratórias;

II – em duas ou até em 30 parcelas mensais e sucessivas, com redução de 60% das multas punitivas e moratórias;

III – em 31 ou em até 60 parcelas mensais e sucessivas, com redução de 60% das multas punitivas e moratórias.

Já os créditos tributários relativos a penalidades pelo descumprimento de obrigações acessórias referentes ao ICMS, inscritos ou não em dívida ativa, cuja infração tenha ocorrido até 30 de junho de 2018, podem ser liquidados:

I – à vista, em parcela única, desde que o pagamento seja realizado até 21 de dezembro de 2018, com redução de 70% da multa correspondente;

II – em duas ou em até 30 parcelas mensais e sucessivas, com redução de 60% da multa correspondente;

III – em 31 ou em até 60 parcelas mensais e sucessivas, com redução de 50% da multa correspondente.

De acordo com o documento, a lei entra em vigor na data da publicação. Os detalhes podem ser conferidos na edição do Diário Oficial de Mato Grosso do Sul (DOEMS) desta quarta. Assina o Governador do Estado, Reinaldo Azambuja.