Campo Grande, MS
terça-feira, 28 de setembro, 2021

Política

Mídia CG > Política > Partidos políticos dão a largada nas convenções

Partidos políticos dão a largada nas convenções

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest

Os partidos políticos de Mato Grosso do Sul iniciaram no sábado (21), as convenções políticas no estado, nas quais indicarão seus candidatos nas eleições deste ano. Na ocasião, os partidos também devem definir as alianças.

O PDT abriu os trabalhos e realizou ontem seu encontro onde foram aprovadas as candidaturas do juiz federal aposentado Odilon de Oliveira ao governo e de deputados federais e estaduais, bem como apresentado o nome do vice na chapa.

A direção estadual do PDT promoveu sua convenção na sede do partido, na rua Abrão Júlio Rahe, 2.399, Santa Fé. O partido ainda espera realizar um segundo evento, na presença do presidenciável Ciro Gomes.

O próximo a realizar a convenção é o PSB. Na quarta-feira (25) o partido promove o evento no Grand Park Hotel, em Campo Grande, das 14h às 17h30. Na ocasião, o presidente regional e deputado federal Elizeu Dionizio não deve confirmar com qual o partido os socialistas vão se aliar. Fora da corrida pelo governo, o PSB também é ambicionado por PSDB, MDB e PDT, mas a decisão deve ser tomada apenas no dia 30.

Dia 28 é a vez do PT reunir seus militantes e possíveis aliados. A convenção será na sede da Fetems (Federação dos Trabalhadores na Educação de Mato Grosso do Sul) e na ocasião será homologada a candidatura do ex-prefeito de Mundo Novo, Humberto Amaducci, ao governo estadual. O partido já tem a chapa majoritária praticamente fechada, com a advogada Lucilene da Silva e Silva, de Três Lagoas, concorrendo à vice, e o deputado federal e presidente regional Zeca do PT sendo lançado ao Senado –o ex-prefeito de Dourados e ex-deputado estadual Larte Tetila será o suplente. Faltaria as decisões da eventual segunda vaga ao Senado.

Cinco partidos realizarão suas convenções no dia 4 de agosto, véspera do prazo final para as reuniões. São eles MDB, PSDB, DEM, PSD, PSL e PRB.

Inicialmente marcado para o dia 21 de julho, a convenção do MDB, onde será realizada a candidatura do ex-governador André Puccinelli para o pleito eleitoral deste ano, acontecerá a partir das 8 horas com previsão de término ao meio dia, na Associação Nipo Brasileira, na saída para Três Lagoas. O evento acontece um dia depois da convenção nacional do partido, marcada para o dia dois de agosto.

O evento foi adiado a pedido da bancada estadual do partido, para que todas as siglas que irão compor a coligação realizem o ato juntas. Além do ex-governador e pré-candidato ao governo do Estado, André Puccinelli, o MDB revelará também seus aliados e juntos anunciarão os principais nomes para disputa no Senado, Câmara Federal e Assembleia Legislativa.

O PSDB, que tem como candidato a governo o atual governador do estado Reinaldo Azambuja, reúne seus militantes e aliados na sede do Diretório Regional, também na Ministro João Arinos, das 8 às 11 horas, próximo ao local onde o MDB também estará realizando sua reunião.

O DEM fará seu encontro das 8h às 10h na sua sede, no Jardim dos Estados, em Campo Grande, de onde deve seguir para a convenção do seu “escolhido”. O presidente regional democrata, Murilo Zauith, deu como certa na última terça-feira (17) a aliança com o PSDB, que defenderá a reeleição do governador Reinaldo Azambuja. Contudo, houve um recuo no anúncio diante de resistências na bancada federal do partido, onde há interesse em apoiar o MDB de André Puccinelli. A candidatura de Zauith ao Senado e a garantia de espaço para que Tereza Cristina e Mandetta disputem vagas na Câmara dos Deputados com chances de reeleição estão entre as prioridades do DEM.

A convenção do PSL deve acontecer também no dia 4 de agosto, às 9h na Câmara Municipal de Campo Grande. De acordo com o secretário geral do diretório regional do PSL, o ex-deputado Coronel David o partido conversa em Mato Grosso do Sul com o PSDB e MDB, mas que aguarda a definição da nacional após a sigla vetar alianças ‘de esquerda’.

O PSD, do prefeito campo-grandense Marquinhos Trad, e o PRB do senador Pedro Chaves também realizarão suas convenções naquele sábado. Os encontros também acontecerão nas sedes dos partidos.

Pré-candidato à reeleição, Chaves disse que seu partido está livre para compor com qualquer partido, embora em nível nacional, a sigla esteja mais perto do PDT do pré-candidato à presidência Ciro Gomes.

Uma das preocupações do PRB em compor chapa com o PSDB tem a ver com espaço reservado aos aliados. Os tucanos estariam sendo assediado mais e isso encurtaria o ambiente do partido do senador.

O PSOL, que defende o advogado João Alfredo ao governo, realiza sua convenção em 5 de agosto, último dia das convenções. O presidente regional Lucien Rezende confirmou que a legenda segue em conversações com o PV, PC do B, PSTU e PCO, mas não há nenhuma coligação já confirmada.

PTB e PP, que vêm conversando com o PSDB, ainda devem definir a data de suas convenções.

A realização das convenções nos últimos minutos autorizados pela Justiça Eleitoral é uma prática comum a fim de tentar preservar os potenciais aliados ou ganhar tempo para costurar as coligações.

Concluído o prazo das convenções, todos os partidos e coligações devem registrar seus candidatos até 15 de agosto. No dia seguinte, os candidatos estão autorizados a iniciarem de fato a campanha com pedidos de voto.