Campo Grande, MS
quarta-feira, 16 de junho, 2021

Notícias

Mídia CG > Notícias > PLANURB PROMOVE DEBATE SOBRE GEOTECNOLOGIAS QUE AJUDAM NO PLANEJAMENTO DO TERRITÓRIO

PLANURB PROMOVE DEBATE SOBRE GEOTECNOLOGIAS QUE AJUDAM NO PLANEJAMENTO DO TERRITÓRIO

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
palestra-geo

Acadêmicos, agentes públicos e privados, comunidade técnico-científica, profissionais das áreas  públicas e privadas e a sociedade civil organizada tiveram a oportunidade de conhecer o Geodesign, que promove o compartilhamento de informações para o planejamento urbano.   A nova ferramenta tecnológica foi apresentada, na última sexta-feira (24)  por técnicos da Agência Municipal de Meio Ambiente e Planejamento Urbano (Planurb), durante evento na Universidade Católica Dom Bosco (UCDB) que contou com a palestra “Geodesign e Modelagem Paramétrica na co-criação do território”.

A palestrante professora-doutora da UFMG, Ana Clara Mourão Moura explicou que a ferramenta Geodesign é um método de compartilhamento de decisões sobre futuros alternativos para o município, onde se leva em consideração índices do aumento da população, mudanças climáticas e na biodiversidade, e as demais transformações que tais pressões podem trazer para a escala local, regional e até continental. “A ferramenta pretende alterar a geografia por meio do design, utilizando método de desenhar as características do território para a simulação de futuros alternativos para o local. Esse instrumento servirá de suporte às decisões dos governantes e técnicos na busca de alternativas para administrar o processo de planejamento e projetos que auxiliam nas tomadas de decisões referentes a essas mudanças”, destacou a pesquisadora.

A diretora-presidente da Planurb, Berenice Maria Jacob Domingues, acompanhou o encontro e lembrou que a busca de novas tecnologias no auxílio do planejamento do território deve ser uma atividade realizada por muitos setores da sociedade. “Daqui para frente, teremos a oportunidade de utilizar o Geodesign em nossos projetos para aprimorar as proposições de estratégias de nossos planos e programas frente aos instrumentos de planejamento urbano, como o a revisão do Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano Ambiental (PDDUA) de Campo Grande e a legislação de ordenamento do uso e ocupação do solo”, informou.

O professor-doutor da UCDB, Fabio Martins Ayres acrescentou que essa foi uma oportunidade de reunir em um mesmo evento diferentes olhares sobre a mesma temática. “É fundamental que os profissionais, órgão públicos e privados possam debater o uso das geotecnologias para projetar mudanças conjuntas nos processos de decisão sobre o uso e ordenamento do território”, disse o docente.

Para o acadêmico do curso de geografia da Universidade estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) Edipo Felix, eventos como este contribuem, de forma significativa, para a formação acadêmica.  “Nós já tivemos a disciplina de geoprocessamento, e durante as aulas, os estudos já indicam que Geodsign é uma nova tendência. Por meio do conteúdo apresentado e debatido fica evidente que essa ferramenta pode auxiliar as cidades na busca da sustentabilidade ambiental, econômica e social dos municípios”, finaliza.