Campo Grande, MS
sexta-feira, 27 de novembro, 2020

Saúde

Mídia CG > Saúde > PRATICAS DE PREVENÇÃO INSERIDAS À VIVÊNCIA ESCOLAR CONTRIBUEM PARA A DIMINUIÇÃO DE RISCOS À SAÚDE

PRATICAS DE PREVENÇÃO INSERIDAS À VIVÊNCIA ESCOLAR CONTRIBUEM PARA A DIMINUIÇÃO DE RISCOS À SAÚDE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
secretário de saúde Marcelo Vilela durante solenidade da II mostra Educanvisa. (Foto: Denilson Secreta/PMCG)

secretário de saúde Marcelo Vilela durante solenidade da II mostra Educanvisa. (Foto: Denilson Secreta/PMCG)

Em 2016, Campo Grande passou a integrar o programa da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) intitulado” Educanvisa”, com objetivo de inserir temas da saúde no cotidiano da educação. Em menos de dois anos, o número de unidades escolares que aderiram o programa passou de seis para 20, o que representa um avanço significativo.  Os resultados dos trabalhos desenvolvidos durante o ano foram consagrados na manhã desta segunda-feira (03) durante a II mostra Educanvisa 2018, realizada no auditório do Instituto Mirim, que contou com a presença do prefeito Marquinhos Trad, diretores e alunos das escolas municipais participantes e técnicos das secretarias de Saúde e Educação. A solenidade contou com apresentações culturais.

O objetivo projeto é abordar temas relacionados à saúde nas salas de aula como consumo seguro de produtos, meio ambiente, alimentação saudável, saúde e educação, entre outros, envolvendo os alunos, a comunidade escolar e as famílias.

Assim, a escola torna-se uma instituição investida da responsabilidade social de promover a proteção da saúde e contribuir para formação da cidadania consciente.

Para o prefeito Marquinhos Trad o estimulo a mudança de hábitos e atitudes nocivas à saúde tendo a escola como base e fonte de informação é extremamente importante para o desenvolvimento do aluno enquanto cidadão, sendo ainda a união de esforços  fundamental.

“Na vida é preciso união. Um ajudando o outro. É assim que temos feito em nossa administração. Esse projeto é resultado da união de forças entre as secretarias de Saúde e Educação que de mãos dadas caminham com um propósito maior que é formar cidadãos conscientes. Quando existe esse dialogo a tendência é evoluirmos ainda mais e somente assim, através da prevenção, é que iremos ter resultados melhores”, disse.

O secretário municipal de Saúde, Marcelo Vilela, destaca a importância do trabalho de educação em saúde desenvolvido nas escolas, sendo o mesmo potencial propagador de boas práticas, principalmente no campo da prevenção.

“Levar esse trabalho às crianças e difundir boas práticas de prevenção é extremamente no processo educacional dessas crianças. A prevenção acima de tudo é um processo de consciência e aprendizado que precisa e deve ser estimulado desde cedo. Através desde trabalho que vem sendo feito de maneira progressiva em nosso município com certeza iremos colher frutos positivos em um futuro bem próximo”, disse.

A secretária municipal de Educação, Elza Fernandes Ortelhado, reforça a importância da união de esforços no processo construtivo tendo a escola papel atuante.

“É muito importante termos projetos como este dentro das nossas unidades despertando a importância da prevenção. Eu tive o prazer conhecer o Educanvisa ainda em 2016 e tenho acompanhado o processo de expansão e isso é extramente positivo. A escola é  e deve ser o local onde a gente consegue despertar no aluno essa consciência. Não tem como nós não trabalharmos unidos. Acredito que  temos sim começar a difundir tais práticas desde a educação infantil e até mesmo nos Centros de Educação Infantil (Ceinfs)”, ponderou.

Alunos da Escola Municipal Governador Arnaldo Estevão de Figueiredo. (Foto: Denilson Secreta/PMCG)

Alunos da Escola Municipal Governador Arnaldo Estevão de Figueiredo. (Foto: Denilson Secreta/PMCG)

Para a coordenadora pedagógica da Escola Municipal Governador Arnaldo Estevão de Figueiredo, Elaine Matos,  a inserção de práticas de alimentação saudáveis e higienização que vem sendo trabalhada com alunos do primeiro tem surpreendido positivamente.

“Por ser uma escola rural os alunos têm dentro da rotina várias informações sobre alimentação saudável e na prática também, porém o projeto traz mais subsídios para que esse tema seja tratado de maneira mais técnica e consciente, o que para eles é fundamental”, ressalta.

Expansão

Neste ano participaram 20 escolas envolvendo a área urbana e rural de Campo Grande.  Os professores da rede municipal receberam capacitações da equipe de servidores da Gerência de Ensino Fundamental e Médio da Vigilância Epidemiológica, de professores da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e da UNIDERP e também, de profissionais de psicologia.

Segundo a coordenadora do projeto, Mari de Fátima Lacerda Silveira Carvalho, a expectativa é de que no próximo ano o projeto seja expandido para mais 10 escolas.

“Estamos nesse processo de consolidação e caminhamos para que em 2019 estejamos trabalhando juntamente com a SEMED em 30 unidades escolares de Campo Grande”, diz.

Reconhecimento

Ao fim da solenidade os representantes das escolas participantes do projeto receberam uma homenagem das mãos do prefeito Marquinhos Trad pelo trabalho desenvolvido.