Campo Grande, MS
domingo, 23 de janeiro, 2022

Notícias

Mídia CG > Notícias > PREFEITURA DISCUTE BENEFÍCIOS DA ROTA BIOCEÂNICA PARA CAMPO GRANDE

PREFEITURA DISCUTE BENEFÍCIOS DA ROTA BIOCEÂNICA PARA CAMPO GRANDE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest
WhatsApp Image 2019-08-01 at 19.30.47

A RILA – Rota de Integração Latino Americana – também chamada de Corredor Biocêanico, foi tema de evento que a Prefeitura de Campo Grande, por meio da Sedesc (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e de Ciência e Tecnologia), realizou na noite quinta-feira (1º) no Museu das Culturas Dom Bosco, altos da Avenida Afonso Pena. O evento foi o primeiro da programação da Sedesc em comemoração aos 120 anos de Campo Grande. Houve três palestras e um talk show com participação de especialistas sobre o assunto.

Representando o prefeito Marquinhos Trad, o secretário de Governo e Relações Institucionais, Antônio Alves Lacerda, destacou a importância do futuro corredor de transportes que ligará o Atlântico ao Pacífico. “Essa Rota Bioceânica vai transformar Campo Grande em um pólo logístico de grande porte, trazendo desenvolvimento ainda maior em pouco tempo. O prefeito Marquinhos Trad está preparando nossa cidade para ser a porta de entrada dessa rica região da América do Sul, criando o ambiente sócio-empresarial e tecnológico ideal para que isso ocorra no melhor momento”, afirmou Lacerda.

Herbert Assunção, secretário da Sedesc, ressaltou a importância do Corredor Bioceânico para o fortalecimento do turismo porque a rota permitirá, além do transporte de mercadorias, o acesso à belezas naturais localizadas no traçado da rota. “Campo Grande será a porta de entrada para a o novo caminho em direção à Ásia e ao oeste dos Estados Unidos via Pacífico. Nossa Capital vai experimentar o gosto de ser o maior entreposto logístico da América do Sul com a chegada de grandes empresas e abertura de um mercado de trabalho realmente pujante”, afirmou Assunção.

PALESTRAS

A primeira palestra da noite foi proferida pelo senador Nelson Trad Filho, que destacou as negociações políticas realizadas visando agilizar a autorização para construção da ponte ligando Brasil ao Paraguai a partir de Porto Murtinho. A construção da obra será financiada pela Itaipu Binacional.

Em seguida, Claudio Antônio Cavol, presidente da Setlog/MS, falou sobre as “Vantagens da Saída Via Pacífico” e o diretor da Camarbra- Câmara de Comércio Argentino Brasileira – Gustavo Segré, encerrou a primeira parte do evento falando sobre “Corredor Bioceânico, Potencialidades e Objetivos”.

Após a palestra foi realizado um talk show com participação do empresário Claudio Antônio Cavol; Fábio Edir dos Santos Costa, reitor da UEMS; Ricardo Caballero Aquino, embaixador do Paraguai; e Gustavo Segré, da Camarbra.

O futuro corredor rodoviário bioceânico é um projeto de integração econômica e produtiva na área de logística. A efetivação dessa rota fará a interligação do Brasil com os portos chilenos de Iquique e Antofagasta, transformando Campo Grande em um importante centro de distribuição logística de produtos de exportação e importação para o Brasil, Paraguai, Argentina e Chile, além do mercado asiático.

A Rota beneficiará substancialmente a economia dos países e o desenvolvimento das cidades e, neste caso, com destaque para o turismo. A RILA tem despertado a atenção não só de empresários e governos, mas, sobretudo, da comunidade nacional e internacional.

Mais que um tráfego de mercadorias, a nova rota será um fator de integração aos demais territórios, uma vez que há muita riqueza cultural, paisagística e econômica nas regiões cortadas pela rodovia. Atualmente não existe uma rota que una as belezas do Pantanal, Bonito, Chaco Paraguaio, Cordilheira dos Andes, deserto do Atacama e as praias do Pacífico. A Rota de Integração vai encurtar a distância do Brasil até o mercado asiático, o principal consumidor de commodities do mundo.