Campo Grande, MS
quarta-feira, 12 de maio, 2021

Notícias

Mídia CG > Notícias > Presidente da Fundação de Cultura acompanha técnicos em vistoria ao Castelinho de Ponta Porã

Presidente da Fundação de Cultura acompanha técnicos em vistoria ao Castelinho de Ponta Porã

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest

A diretora-presidente da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS), Mara Caseiro, acompanhou na segunda-feira (11.3) técnicos do Patrimônio Histórico e da Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul) durante visita ao Castelinho, no município de Ponta Porã.

O prédio, erguido na década de 1920 com recursos federais e contribuições da companhia Matte Laranjeira, foi base governamental na fronteira durante o governo de Getúlio Vargas. Com sua extinção, já foi utilizado como quartel e cadeia, tendo valor histórico inestimável para o Estado.

O projeto arquitetônico para a recuperação do Castelinho está em processo de execução e deve ficar pronto até o fim de maio. Até lá, o Governo do Estado fará um novo escoramento emergencial, visando preservar esse prédio tão importante para a história de Mato Grosso do Sul.

“A Agesul já levantou os custos e os recursos para execução do escoramento já foram liberados pelo governador Reinaldo Azambuja. Faremos todos os esforços para que tudo seja feito o mais rápido possível e que a obra de restauração do Castelinho seja iniciada no ano que vem”, explicou Mara Caseiro.

De acordo com ela, o escoramento interno e externo custará cerca de R$ 64 mil. Laudo comprovou que a contenção poderá ser realizada com eucalipto tratado ou outra madeira de boa qualidade, e que tem um ano e meio a dois anos de duração.

A diretora-presidente da FCMS conversou sobre o assunto com o prefeito do município, Hélio Peluffo, e com o promotor de Justiça, Gabriel da Costa Rodrigues Alves.

“Nosso intuito foi prestar contas, falar sobre o escoramento, e demonstrar não apenas nossa preocupação com todo esse processo, mas o empenho do Governo do Estado, por meio da Fundação de Cultura, para tornar essa restauração uma realidade”, comentou.

Fonte: Portal do MS