Devido a pandemia do Covid-19, no mês de março houve intensa procura da população para adquirir os produtos álcool em gel máscaras respiratórias. Fato que gerou um desabastecimento, e consequentemente, o aumento de preços dos respectivos produtos.

Em certos momentos poucos estabelecimentos contavam com estoque dos produtos.

Passaram-se dois meses, e o produto álcool em gel, foi encontrado em grandes quantidades, com diferentes tamanhos, preços e qualidade. Já as máscaras respiratórias são encontradas em menores quantidades e variedades, com os preços mais elevados. Isso ocorre, devido à população estar mais consciente do uso delas.

Diante de todo esse cenário, o Procon Campo, replica a pesquisa de álcool em gel e máscaras respiratórias. A mesma foi realizada entre os dias 21 a 25/5, foram pesquisados 69 (sessenta e nove) itens, em 23 (vinte e três) estabelecimentos comerciais, sendo: dez (10) farmácias, 8 (oito) farmácias de manipulação (3) lojas de cosméticos e (2) dois supermercados, nesta Capital.

Obteve-se o menor preço de R$ 4,10 no produto álcool em gel de 100g – fabricação própria, na farmácia de manipulação Pharmacenter e o maior preço de R$ 100,00 (cem reais) no álcool em gel de 5 litros – marca SOS Mãos, na farmácia São Leopoldo.

Nas máscaras respiratórias, o menor preço foi de R$ 4,50 marca Sollo tecido TNT, com duas unidades – na Ele & Ela Cosméticos, sendo que o maior preço foi de R$ 149,50 (cento e quarenta e nove reais e cinquenta centavos) – marca Bompack tripla com elástico, com 50 (cinquenta) unidades – no Carrefour.

Observação:

Ao listar os produtos o Procon Campo Grande não fez comparação de preço, pois a intenção é de mostrar onde encontram-se os respectivos produtos e conscientizar a população.

Principais maneiras de prevenção das doenças infecciosas:

 – Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por, pelo menos, 20 segundos. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Ficar em casa quando estiver doente;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

O Procon orienta  que os consumidores utilizem a planilha com os preços e façam pesquisas antes da compra. Pois, vários produtos pesquisados já estão em falta nos estabelecimentos comerciais.

Setor Assessoria Educacional de Projetos e Pesquisa, profissionais responsáveis: Carlos Alberto Rena Júnior, Sabah Mouniergi, Sueli Lima Petrovitch, Taynara Natielle Silva Magalhães e Welington Batista Bandeira dos Santos.