Campo Grande, MS
sábado, 8 de maio, 2021

Notícias

Mídia CG > Notícias > PRODUÇÕES DE ESCOLAS DO CAMPO DA REME SÃO DESTAQUE NA FENAGRANDE

PRODUÇÕES DE ESCOLAS DO CAMPO DA REME SÃO DESTAQUE NA FENAGRANDE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest

Com o objetivo de divulgar as práticas pedagógicas e a produção das escolas do campo da Rede Municipal de Ensino (Reme), a Secretaria Municipal de Educação (Semed) está participando da Fenagrande (Feira de Negócios Agropecuários de Campo Grande), que acontece até domingo (31), na Cidade do Natal. A ideia do evento é oportunizar a realização de negócios no meio rural, além de apresentar inovações tecnológicas, demonstrações de técnicas e palestras tanto ao produtor rural quanto para os profissionais que direta e indiretamente fazem parte da cadeia produtiva do agronegócio municipal.

DSC_8889

Participam do evento as escolas “Darthesy Novaes Caminha”, “Barão do Rio Branco” e a escola agrícola “Governador Arnaldo Estevão de Figueiredo”, que estão divulgando ao público da feira, desde projetos premiados em feiras agropecuárias do Estado até a produção de doces e alimentação saudável por meio da introdução de PANC’s (Plantas Não Convencionais Comestíveis).

Além de mostrarem os trabalhos realizados nas unidades, os técnicos, professores e alunos das escolas estão tendo a oportunidade de participar de palestras sobre o universo do agronegócio ministradas por profissionais de diversas instituições.   “Além de se inteirarem sobre as novidades dos produtos agrícolas, os alunos podem ampliar a vivência do que aprendem nas escolas”, afirmou a chefe da Divisão de Educação Especial, da Rede Municipal de Ensino (Reme), Magali Luzio.

Produções

A escola “Barão do Rio Branco”, por exemplo, levou doces, compostas, manteiga artesanal e conservas. O destaque ficou por conta dos projetos de criação de galinhas poedeiras e de codornas.

DSC_8997

Segundo a professora Rosana Aparecida Raimundo, a proposta é mostrar aos visitantes os produtos do projeto Empório Barão, que é o resultado final dos projetos desenvolvidos na área alimentícia. Também está sendo comercializado geléias, biofertilizantes e humus, produzido no minhocário da unidade. “Além de formar o aluno, queremos que ele possa sair para estudar e depois retorne a propriedade onde mora com modificações para expandir a produção local. Queremos que eles sejam empreendedores”, ressaltou.

A professora ainda explicou que todo o conteúdo é interdisciplinar e que através das receitas dos doces e demais produtos, os alunos trabalham texto e medidas.

No estande da escola agrícola, o público vai conhecer o projeto de Aquaponia, premiado na Feira de Tecnologia (Fetec), além dos doces, queijos e produção de ovos, ora-pro-nobis e cultivo de alecrim que, segundo estudos, é um poderoso anti-depresivo.

“Nós sempre participamos dessas feiras que envolvem o setor agro. A importância desse evento é que é a oportunidade dos alunos participarem de palestras e ver o que está acontecendo no campo, as novas tecnologias e troca de experiências”, destacou a diretora Maria Katia Miranda da Silva.

Para a aluna  Sara Juliana dos Santos de Souza, do 2º ano de Técnico de Agropecuária, é gratificante levar à comunidade as ações e projetos realizados nas escolas do campo.

“Nossa escola é reconhecida e pode mostrar um pouco do que somos capazes de fazer porque as pessoas nem sempre sabem como funciona uma escola da área rural”, disse. Já a escola “Darthesy Novaes Caminha” deve atrair a atenção dos visitantes com os sucos detox e os sabonetes e velas feitos de pequi, na opinião do professor Tiago Cardoso Conche.

“Queremos despertar a atenção para os frutos do cerrado que estão  entrando em extinção. Estamos com essa ideia de reflorestar, replantar e de reconstruir toda essa vegetação que um dia teve em abundância. Nosso objetivo é, além do replantio e da doação de mudas é também mudar a conscientização das pessoas quanto a vida saudável”, concluiu.