Campo Grande, MS
terça-feira, 28 de setembro, 2021

Educação

Mídia CG > Educação > PROJETO VALORIZAÇÃO DA VIDA CONTEMPLA MAIS DE 2 MIL PROFISSIONAIS DA REME

PROJETO VALORIZAÇÃO DA VIDA CONTEMPLA MAIS DE 2 MIL PROFISSIONAIS DA REME

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest

O projeto  Valorização da Vida, iniciativa inédita da prefeitura de Campo Grande, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed) consiste em realizar formações sobre depressão e prevenção ao suicídio. Desde o início do ano já contemplou cerca de dois mil profissionais da Reme. A terceira etapa da formação começou nesta segunda-feira (12) no Colégio Adventista e acontece até esta quarta-feira (14).

Nesta etapa, a palestra, ministrada pelo especialista em saúde mental e capitão do Corpo de Bombeiros, Edilson dos Reis, é voltada aos professores de Língua Portuguesa, Matemática e Educação Física, o que irá totalizar pelo menos 900 profissionais.

curso valorização_ 1O prefeito Marquinhos Trad, que participou da abertura do segundo dia de evento, destacou a importância de oferecer a formação para os profissionais da Rede Municipal de Ensino (Reme). “Este é um tema que vem ganhando palestras no mundo todo e nos faz refletir se estamos preparados para ajudar um aluno nosso, um filho, ou uma pessoa que esteja passando pelo problema, por isso é importante essa palestra”, destacou.

O prefeito também afirmou que as palestras que compõem o projeto Valorização da Vida são uma das mais completas sobre os temas. “O capitão Reis é um dos profissionais mais preparados que conheço e domina o tema, por isso também é importante valorizar nossos profissionais”, pontuou.

A formação já orientou diretores e coordenadores pedagógicos sobre como detectar sinais de depressão em jovens e crianças e desta forma agir no sentido de auxiliar o aluno a superar o problema.

curso valorização_ 2De acordo com a superintendente de Gestão e Normas da Semed, Alelis Izabel de Oliveira Gomes, é importante estar atento ao comportamento dos alunos, por isso surgiu a ideia de fornecer subsídios aos profissionais da Reme que trabalham diariamente nas escolas.  “São temas polêmicos, mas que precisamos abordar e debater para auxiliarmos nossos alunos da melhor maneira”, destacou.

A professora Milsa Duarte Ramos Barros, leciona há mais de 30 anos e considerou a formação providencial. “Já me deparei várias vezes com alunos passando por depressão, por isso se faz necessária uma formação como essa. Através das redes sociais, as crianças hoje têm contato com vários tipos de assuntos que nem sempre elas têm maturidade para entender. Precisamos nos preparar para ajudá-las quando necessário”, afirmou.