Campo Grande, MS
sábado, 16 de janeiro, 2021

Saúde

Mídia CG > Saúde > REFORÇO PARA O ENFRENTAMENTO DO COVID-19: CAMPO GRANDE RECEBE 20 RESPIRADORES PULMONARES

REFORÇO PARA O ENFRENTAMENTO DO COVID-19: CAMPO GRANDE RECEBE 20 RESPIRADORES PULMONARES

Fonte: PMCG

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest

A Prefeitura de Campo Grande recebeu nesta sexta-feira (12) 20 respiradores pulmonares do Ministério da Saúde. Os equipamentos possibilitarão a ampliação de leitos de retaguarda e substituição de equipamentos obsoletos ou com avarias das unidades 24 horas, entre UPAs e CRSs, para atendimento de pacientes com quadro mais grave de coronavírus (Covid-19) e outras síndromes respiratórias.

O aparelho é considerado crucial para o atendimento destes pacientes, uma vez que auxilia na manutenção da respiração. Dos vinte equipamentos recebidos, 10 são estacionários (fixos) e 10 portáteis, o que facilita a mobilidade, caso haja necessidade de remanejamento para uma unidade hospitalar ou unidade de urgência e emergência da Rede Municipal de Saúde.

Em suma, o ventilador pulmonar, como é tecnicamente chamado, tem o papel de bombear o oxigênio para os pulmões e remover o gás carbônico através de um tubo. A inserção desse tubo na traqueia é um procedimento conhecido como intubação.

Por uma doença respiratória, a Covid-19 pode causar inflamação pulmonar (pneumonia), o que dificulta a respiração dos pacientes em estado mais grave. É por isso que os ventiladores são necessários para ajudar a tratar alguns pacientes com a infecção.

Eventualmente, os ventiladores são chamados de respiradores porque são máquinas que produzem respiração artificial, como os ventiladores pulmonares mecânicos.

Atualmente o município conta om 453 leitos contratualizados com hospitais públicos, filantrópicos e particulares para atendimento exclusivo de Covid-19 e outras síndromes respiratórias, sendo 112 de  UTI e 341 clínicos. Além disso, a Rede Municipal de Saúde está organizada para atendimento de casos leves e moderados nas UPAs e CRSs.

Campo Grande é considerada a capital com o menor índice de ocupação de leitos e incidência de casos de Covid-19 do país.  Até o dia 11 de junho, 16 pessoas encontravam-se internadas em unidades hospitalares. Cinco em leitos de UTI de hospitais privados e onze em leitos de enfermaria, destes cinco em leitos públicos e seis em leitos privados.