Campo Grande, MS
quinta-feira, 6 de maio, 2021

Saúde

Mídia CG > Saúde > SAÚDE PUBLICA PRIMEIRO BOLETIM DE CONTROLE DAS INFECÇÕES HOSPITALARES

SAÚDE PUBLICA PRIMEIRO BOLETIM DE CONTROLE DAS INFECÇÕES HOSPITALARES

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest

A Comissão Municipal de Controle de Infecção Relacionada à Assistência à Saúde (CMCIRAS) da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) de Campo Grande juntamente com a Gerência Técnica de Serviços de Saúde (GTESS), da Coordenadoria Estadual de Vigilância Sanitária publicaram na semana passada no site da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) o 1º Boletim Epidemiológico de Infecção Relacionada à Assistência à Saúde. O material aborda temas como a visita de animais nos hospitais, prevenção e controle à influenza, além do uso adequado de antibióticos.

No site da Anvisa o Boletim está disponível para download. (clique na imagem para baixar o arquivo)

No site da Anvisa o Boletim está disponível para download. (clique na imagem para baixar o arquivo)

O documento é uma publicação de caráter técnico-científico, acesso livre, formato eletrônico e de periodicidade semestral, caracterizando-se como um relevante instrumento de vigilância para promover a disseminação de informes qualificados e com potencial para orientar ações nas Comissões de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH).

Sobre a presença de animais nos hospitais, a publicação aponta para a importância da elaboração de normas para a implantação do projeto, por ser considerada uma tarefa desafiadora para os serviços. Entretanto, mediante aos benefícios e crescente utilização da Terapia Assistida por Animais (TAA) nos serviços de saúde, torna-se relevante que cada estabelecimento avalie e determine o modo mais seguro a fim de usufruir de tais benefícios para uma assistência mais humanizada e ao mesmo tempo segura.

Entre os benefícios da TAA, o documento aborda que a recuperação do bem estar e autoestima do paciente auxiliam no aumento da imunidade, na diminuição do uso de medicamentos e consequentemente no tempo de internação.

O Boletim reforça as recomendações para prevenir e controlar a influenza (gripe), principalmente no ambiente hospitalar, como: higienizar as mãos com água e sabão ou com álcool gel, principalmente depois de tossir ou espirrar; antes de comer, antes e depois de tocar os olhos, a boca e o nariz; evitar tocar os olhos, nariz ou boca após contato com superfícies potencialmente contaminadas – corrimãos, bancos, maçanetas e etc.

A publicação aponta, também, dados das Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (IRAS) que são agravos adquiridos durante o processo de cuidado em estabelecimentos assistenciais de saúde, e estão relacionadas às práticas de assistência de saúde e ao uso de dispositivos invasivos como: cateter venoso central, cateter vesical de demora, ventilação mecânica ou até mesmo após realização de procedimentos cirúrgicos.

Os números revelam a densidade de incidência das infecções nos hospitais estudados, de janeiro a dezembro de 2018, e demonstram uma maior incidência de pneumonia associada à ventilação mecânica em relação à infecção primária de corrente sanguínea e infecção de trato urinário confirmadas laboratorialmente.

O documento é importante para explicar as ações sistematizadas que englobam normas e rotinas assistenciais, adequação de estrutura física e fluxos operacionais, assim como treinamentos e orientações para capacitar todos que assistem direta ou indiretamente o paciente, são atividades essenciais dos controladores de IRAS.

A próximo Boletim deve ser publicado no início do próximo ano com dados referentes de 2019.