Como consequência da valorização do dólar e da ampliação das exportações estaduais, a balança comercial de Mato Grosso do Sul alcançou superávit de US$ 3,4 milhões, de janeiro e outubro de 2020, montante 33,14% superior ao mesmo período de 2019. Para o secretário da Semagro Jaime Verruck, é justamente essa desvalorização da moeda brasileira que torna nossos produtos mais competitivos.

Até outubro de 2020, Mato Grosso do Sul exportou 4,7 milhões de toneladas de soja, o que significa que praticamente 40% de safra do grão foi destinada ao mercado externo.

Apesar de queda de 11% nas exportações, o gás natural segue como o principal produto das importações de Mato Grosso do Sul. 

A China continua sendo nosso principal parceiro comercial.

Os portos de Santos e Paranaguá seguem sendo os principais pontos de escoamento da produção, mas mesmo com a seca histórica em 2020, as exportações pelo porto de Porto Murtinho tiveram aumento de 57%.

Verruck ainda ressaltou que os números reforçam a necessidade de investirmos em logística.

As informações estão na Carta de Conjuntura do Setor Externo, divulgada pela Semagro e pode ser acessada no endereço www.semagro.ms.gov.br.