Campo Grande, MS
sábado, 23 de janeiro, 2021

Notícias

Mídia CG > Notícias > Vencedores do Prêmio de Inovação na Gestão Pública 2019 dão dicas para elaboração dos projetos

Vencedores do Prêmio de Inovação na Gestão Pública 2019 dão dicas para elaboração dos projetos

Fonte: Portal do MS

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on pinterest

As inscrições para o 15º Prêmio Sul-mato-grossense de Inovação na Gestão Pública, realizado pelo Governo do Estado através da Fundação Escola de Governo de Mato Grosso do Sul (Escolagov), seguem em andamento. O objetivo é despertar nos servidores estaduais, a proposta de ideias e práticas para melhorar a Administração Pública através da modernização. E pensando nisso, Marlene Fernandes da Cruz e Eduardo Alexandre de Oliveira Fonseca, vencedores da última edição, passaram algumas dicas para você mandar bem com seu material.

Atuante como Fiscal Tributário Estadual, Marlene Fernandes da Cruz inscreveu o projeto “Desburocratização da Nota Fiscal de Produtor, Série Especial (NFP/SE)”, e ficou em 1° lugar na modalidade “Práticas Inovadoras de Sucesso”. Sua ideia surgiu a partir do anseio de antigos produtores rurais, cujo objetivo principal consistia em simplificar o processo de emissão da NFP/SE. O trabalho premiado ganhou forma graças a cooperação entre todos os envolvidos e resultou numa solução que atendeu plenamente aos objetivos dos mesmos.

Já o Policial Penal Estadual, Eduardo Alexandre de Oliveira Fonseca, autor do projeto “Implantação de Sistema de Identificação Biométrica nas Unidades Penais da Agência de Administração de Sistema Penitenciário de Mato Grosso do Sul”, vencedor na categoria “Ideias Inovadoras Implementáveis”, diz que seu material foi feito a partir da necessidade de aperfeiçoar o controle efetivo de entrada e saída de internos e visitantes, algo benéfico para as atividades rotineiras de um presídio, pois possibilita a realização de conferências eletrônicas minuciosas, aliviando a carga dos servidores na realização de atividades extremamente manuais e auxiliando no trabalho de setores de inteligência.

Para atender as normas exigidas, Marlene buscou informações e usou métodos para complementar seu projeto. “A partir do modelo disponibilizado e de relatos vencedores nas edições anteriores foi possível compreender o escopo e então, produzir o documento exigido no edital. Com o modelo e formatação conforme as regras definidas fui complementando com as informações constantes nos documentos e atas produzidas durante o planejamento e execução do projeto. Também fiz levantamentos de dados junto às Unidades envolvidas e sistemas/ferramentas utilizadas até então, além de tirar fotos dos locais em que se fazia a conferência e digitação das notas em papel”, diz a servidora.

Segundo Eduardo, descrever o projeto em um trabalho não foi uma tarefa difícil. “O conhecimento das reais necessidades facilitou o processo. Também vale a pena ressaltar que o edital é extremamente explicativo e ajuda na externalização e organização da ideia inovadora”, justifica ele.

Com diferenciais que os tornaram vencedores, o foco dos projetos foi a inovação. O trabalho de Marlene Fernandes é ousado, pois transformou o trabalho oneroso e burocrático de antes em uma sistemática simples, ágil e de baixo custo. Por outra ótica, o projeto de Eduardo Alexandre tem custo-benefício ao longo do tempo, além de viável à utilização de parcerias podendo estender ainda mais os benefícios.

Tanto a fiscal quanto o policial recomendam outras maneiras para que seus colegas servidores concluam a tarefa com êxito. “Descrever de forma clara e objetiva, seguindo a norma culta e sempre mostrar as evidências do que foi relatado. Concluir o relato com antecedência e deixar tudo preparado antes de acessar o sistema para envio da inscrição também é importante”, afirma Marlene.

Para Eduardo, a perspectiva de alcance das iniciativas pode garantir resultados satisfatórios. “Prezem por projetos que possam ser estendidos, atingindo o maior número de pessoas possíveis. E não deixem de se inscrever por acreditar que sua ideia seja ínfima, porque pequenas ideias bem trabalhadas fazem grande diferenças no setor público e geralmente norteiam boas políticas públicas”, descreve ele.

Após todas as instruções, Marlene inspira determinismo e atitude, ferramentas essenciais para produzir um material dentro do tema proposto para este ano, algo voltado para soluções em tempos de pandemia. “Como bem disse Albert Einstein, ‘Não há nada que seja maior evidência de insanidade do que fazer a mesma coisa dia após dia e esperar resultados diferentes’, ou seja todos sabemos que não é possível obter resultados continuadamente fazendo sempre do mesmo jeito. É preciso inovar, pensar o novo, o mais simples, o mais eficiente e eficaz. A Administração Pública precisa disso e nós servidores somos os atores dessa mudança”, encerra ela.